Fórmula 1

McLaren M19C uma das máquinas no Estoril Classic Festival

A pouco mais de uma semana do Estoril Classic Festival, que vai trazer até Portugal algumas das máquinas que fizeram furor na Fórmula 1 de outros tempos, nada melhor do que recordar um dos monolugares mais icónicos da história da disciplina máxima do automobilismo: o McLaren M19C.

O carro concebido pelo projetista Ralph Bellamy foi o primeiro a colocar a equipa de Bruce McLaren entre as melhores formações de Grandes Prémios.

Com Teddy Mayer na direção, a McLaren conseguiu com o M19C alguns resultados de relevo, apesar de não ter a sofisticação do seu contemporâneo Lotus 72, que tanto sucesso alcançou tripulado por Emerson Fittipaldi e Ronnie Peterson.

Pelas mãos de Peter Revson e Denny Hulme, o McLaren M19C tinha um chassis de alumínio com estrutura de monocoque, e dispunha do bem sucedido motor V8 Cosworth DFV – que este ano celebra meio século sobre a sua estreia.

Em 1972, este McLaren seria instrumental para alguns feitos, como a primeira ‘pole position’ da história da equipa, no Grande Prémio do Canadá. O Campeão Mundial de 1967, depois da estreia do carro no GP do Mónaco, assegurou cinco pódios, terminando a época no terceiro lugar do Campeonato do Mundo de Pilotos, a 22 pontos de Emerson Fittipaldi, que lograva o seu primeiro título mundial.

Mas não foi apenas no campo desportivo que o McLaren M19C marcou a história da formação fundada por Bruce McLaren a 2 de setembro de 1963, dado que foi o primeiro carro da equipa a não ostentar o cor de laranja típico da equipa.

Em pleno começo da ‘era do patrocínio’ (1969), a McLaren foi também uma das últimas equipas a mudar a sua cor (laranja) a favor de um acordo comercial. O que aconteceu precisamente com o modelo que poderá ser visto no Autódromo do Estoril nos próximos dias 21 e 22 de outubro.


Patrocinado

Newsletters PT Jornal

O que quer receber?

Mais partilhadas da semana

Subir
error: