Mundo

Martin Shulz abandona liderança do SPD

Martin Shulz anunciou na noite desta terça-feira a sua saída imediata da presidência do Partido Social Democrata (SPD). A crise do partido, com uma rebelião interna, trará dificuldades à sua substituta designada, Andrea Nahles.

Em declarações à imprensa, em Berlim, Shulz anunciou que comunicou “às instâncias do partido que a partir de hoje [terça-feira] deixo as minhas funções”, sublinhando que o partido necessita de uma “renovação em termos de pessoas e de programa”.

O anúncio do abandono surge uma semana após Shulz ter dado revelado a sua intenção em renunciar ao cargo, com pretensões de transferir a liderança do partido a Andrea Nahles, atual presidente do grupo parlamentar do SPD.

Shulz avançou também, na passada semana, o seu objetivo de se tornar ministro dos Negócios Estrangeiros do Governo de Angela Markel.

Foi então que o político renunciou ao posto de chefe da diplomacia devido às críticas das bases do partido, censurando-o por pensar em demasia na sua carreira pessoal.

Após a derrota das legislativas no final de 2017, Shulz afirmou que jamais faria parte de um Governo de Merkel.

Na noite desta terça-feira, sublinhe-se, Martin Shulz reconheceu que a presidência do Partido Social Democrata é um “posto difícil”, afirmando partir “sem amargura”.

Mais partilhadas da semana

Subir