Fórmula 1

Marcus Ericsson quer bater Charles Leclerc

Na Fórmula 1 as rivalidades são mais do que muitas, e normalmente o primeiro adversário a bater é o próprio companheiro de equipa. Assim também pensa Marcus Ericsson.

O sueco da Sauber não tem dúvidas de que um dos seus objetivos para 2018 é superar Charles Leclerc. No fundo aquilo que também tinha por mente na época passada quando tinha por companheiro de equipa Pascal Wehrlein. O jovem monegasco de 20 anos sagrou-se campeão na GP3 Series e na Fórmula 2 e quererá ser o melhor representante da formação suíça no seu ano de estreia a competir na disciplina máxima de automobilismo.

Ericsson reconhece o valor de Leclerc, mas reclama para si a experiência: “Charles é um piloto muito bom, para além de uma pessoa muito simpático e humilde. Tivemos oportunidade de nos conhecer no ano passado e ainda mais durante o inverno. É certamente muito talentoso, mas tenho confiança nas minhas capacidades e penso poder batê-lo. Devo apoiar-me na minha experiência e nas competências que desenvolvi nestes últimos anos, mas estou convencido que será uma luta cerrada”.

“Espero ter o carro para demonstrar que sou capaz e até que ponto progredi nestes últimos anos. Sonhei-o durante todo o inverno. Não é evidente valorizar-nos quando rodamos sempre no fundo da grelha, por isso espero que estejamos agora no meio do pelotão”, reitera o piloto sueco.

“Para mim era perfeito no ano passado. Pascal estava em liça pelo segundo lugar na Mercedes e foi parar à Sauber. No conjunto da época pareceu-me que em média éramos os companheiros de equipa mais próximos. O que foi excelente para mim. Este ano estou ao lado de Charles, um jovem muito cotado, sem dúvida um dos mais cotados a iniciar-se na F1 nestes últimos anos. É perfeito para mostrar as minhas qualidades”, remata Marcus Ericsson.

Mais partilhadas da semana

Subir