Nas Notícias

Marcelo Rebelo de Sousa escreveu tanto em meses como Cavaco escreveu em anos

Desde que tomou posse, Marcelo Rebelo de Sousa já assinou 165 mensagens presidenciais.

O chefe de Estado português, Marcelo Rebelo de Sousa, em quatro meses de chefia assinou 165 mensagens oficiais no site da Presidência da República Portuguesa.

A morte do artista George Michael, no passado domingo, foi o tema da última mensagem do presidente, em que escreve que este era “um artista e compositor versátil e talentoso, com uma longa carreira de inequívoca qualidade”. Marcelo continua dizendo que “tal como David Bowie e Prince, para mencionar apenas alguns que este ano nos deixaram, partiu demasiado cedo e de forma inesperada. É difícil não pensar no que George Michael nos podia ainda ter dado, mas pelo menos teremos sempre o que a vida dele nos deixou”.

É de relembrar que Marcelo Rebelo de Sousa foi durante vários anos o comentador convidado do Jornal das 8, na TVI. Deste modo, o comentar a atualidade sempre esteve no ADN do mesmo, pelo que esta será a razão do atual Presidente da República publicar muito mais mensagens oficiais do que o seu antecessor, Cavaco Silva.

A 20 de março de 2006, o então Presidente da República Cavaco Silva publicou a sua primeira mensagem, 11 dias após a tomada de posse, a 9 de março do mesmo ano. Quatro meses depois, até ao dia 10 de julho de 2006, Cavaco Silva assinava 20 mensagens.

O ex-Presidente da República só viria a igualar o feito de Marcelo, isto é, à 165.ª mensagem, a 9 de março de 2009, exatamente três ano depois da sua tomada de posse. No total, em dois mandatos, Cavaco Silva publicou 590 notas oficiais no site da Presidência da República Portuguesa.

Por outro lado, a primeira nota do atual Presidente da República foi a 12 de março do presente ano, três dias após a tomada de posse, no dia 9 de março de 2016.

Marcelo Rebelo de Sousa já assinou 165 mensagens, nas quais quase metade lamentam a morte de uma personalidade socialmente importante nacional ou internacional, como também de portugueses que perderam a vida por diversos motivos.

E ao que parece, Marcelo quis ter uma opinião sobre os vários acontecimentos deste ano, entre acidentes, atentados ou quedas de aviões, mas também felicitações pelas conquistas de atletas (Euro 2016, escritores, cineastas, associações, alunos, investigadores, chefs de cozinha, prémios Nobel e líderes mundiais.

No entanto, há mensagens que não agradaram a todos. A última nota de Marcelo rebelo de Sousa sobre a morte de George Michael, foi para Miguel Sousa Tavares, comentador no jornal da noite da SIC, “deslocado e ridículo”. Veja aqui o vídeo.

No jornal desta segunda-feira na SIC, Miguel Sousa Tavares continuou as críticas ao Presidente da República dizendo que “a grande diferença entre o Marcelo o comentador e Marcelo o Presidente é que antes o ouvíamos uma vez por semana e agora todos os dias. E também não acho que alguém tenha de ter uma opinião todos os dias, não acho saudável”.

Num balanço de final de ano, Miguel Sousa Tavares comentou a Presidência da República como sendo “boa” e “próxima das pessoas”. No entanto, o comentador da SIC continua sublinhando que o cargo é fácil e não tem sido nada de notável, já que “viemos de um antecessor que complicou e sacralizou um bocado a função”.

Por fim, o comentador da SIC antecipa-se sobre as relações entre o Presidente da República e o primeiro-ministro António Costa, dizendo que “o futuro não há-de ser sempre de rosas, de lua de mel. E nessa altura, vamos ver se este Marcelo tão popular consegue também transformar-se num Marcelo institucional”.

Receba esta e outras notícias virais no seu e-mail todos os dias!


Patrocinado

Newsletters PT Jornal

O que quer receber?

Mais partilhadas da semana

Subir
error: