Insólito

Manda matar e apresenta queixa porque ‘assassino’ finge crime com ketchup

falso_crime_brasilUma mulher encomendou a morte de outra, no Brasil, mas o assassino decidiu simular o crime com ketchup. Tirou uma fotografia da falsa morte e apresentou-a como prova. Recebeu o dinheiro e… apaixonou-se pela falsa vítima… A mandante, revoltada, apresentou queixa na polícia, por burla.

Um ‘crime’ encomendado, no Brasil, teve um final feliz. Em Pindubaçu, uma mulher encomendou a um ex-condenado a morte de uma pessoa. Em troca de mil reais, o equivalente a 400 euros, o homem aceitou o negócio.

Só que, por arrependimento, paixão ou misericórdia, decide forjar o crime, usando ketchup para simular sangue, num cenário onde há de tudo, menos homicídio. Há um crime praticado pela mandante, mas…

Certo é que a mulher que quis matar outra foi à polícia, não para se entregar, mas para… apresentar queixa, por fraude. Considerou que foi burlada pelo falso-homicida e decidiu ir à esquadra Pindubaçu, cidade que fica localizada a cerca de 400 quilómetros de Salvador.

O homem contratado defendeu-se, alegando que só aceitou o negócio porque estava sem emprego. Afinal de contas, tinha saído da prisão há pouco tempo. Contou ainda todos os contornos do seu plano.

Decidiu não matar a vítima porque a conhecia. Assim, foi para um mato, amarrou-a, condimentou-a com uma grande quantidade de ketchup e fingiu o crime. Deixou uma faca, com requintes de malvadez, e tirou uma fotografia, que apresentou à mandante do crime. Era a prova de que tinha direito aos seus mil reais.

O plano saiu mal, porque a mandante do crime acabou por encontrar o homem e a ‘vítima do ketchup’ agarrados, aos beijos, num local público. Foi descoberta a farsa… O caso acabou na esquadra, com a mandante a acusar o contratado de burla.

Agora, estão os três indiciados. A mulher que encomendou a morte responde pelo crime mais grave. O falso assassino é acusado de extorsão. A vítima do molho de tomate acaba por ser acusada de participação em negócio ilegal.

Conhecida a trama, tornaram-se célebres no Brasil e são convidados para conceder entrevistas… Uma história de amor e ódio que termina com justiça: sem mortes, mas com penas para quem brinca com a justiça.

Mais partilhadas da semana

Subir