Mundo

Madrasta de Gabriel confessa homicídio

A suspeita de sequestro e morte de Gabriel Cruz, o menino de 8 anos que estava desaparecido desde 27 de fevereiro, confessou que matou a criança. “Entre queixumes, ela contou que lhe deu um golpe na cabeça e que depois o sufocou”, escreve o La Vanguardía, na sua edição online. Depois, a madrasta da do menor ocultou o cadáver.

A madrasta de Gabriel, menino espanhol de 8 anos dado como desaparecido desde 27 de fevereiro, confessou o crime.

Ana Julia, de 43 anos, fez a confissão perante elementos da Guardia Civil e dos seus advogados.

“Ana Julia Quezada confessou que sequestrou e matou Gabriel Cruz, perante a Guarda Civil e os seus advogados”, escreve o jornal La Vanguardia.

“Entre queixumes, ela contou que lhe deu um golpe na cabeça e que depois o sufocou”, escreve aquele jornal.

A mulher tinha sido detida no passado domingo, depois de a polícia ter encontrado o corpo do menor na mala do automóvel da suspeita.

Nascida na República Dominicana, mas residente em Vícar, Ana Julia Quezada tentou projetar uma imagem maternal.

Publicou fotos em redes sociais com os sobrinhos, mas nunca com o pequeno Gabriel.

Desde o desaparecimento do menor, participou em vigílias, sabendo que aquelas manifestações de esperança não tinham o menor significado.

Refira-se ainda que Ana Julia está a ser alvo de outra investigação, pela morte da filha adotiva, do primeiro marido. O crime ocorreu em 1996.

Mais partilhadas da semana

Subir