Tecnologia

LulzSec abre guerra à corrupção; Site do Parlamento indisponível

lulzsec_1Parece estar aberta uma autêntica ciberguerra em Portugal. Grupo de hackers LulzSec convida tudo e todos para ataques a instituições que dizem estarem ligadas a corrupção no nosso país.

Depois de hoje ter surgido a notícia de uma ataque aos servidores da Administração Internet, que permitiu ao grupo de hackers a publicação de contactos de mais de 100 agentes da Polícia de Segurança Pública, já esta noite o alvo recaiu no site do Parlamento, em www.parlamento.pt. À hora que publicamos este artigo, o mesmo encontra-se indisponível.

Ao que tudo indica, os ataques não vão ficar por aqui. Depois da Administração Interna, agora do Parlamento, o LulzSec convida todos os hackers portugueses a unirem-se em prol do combate à corrupção em Portugal.

A organização até já terá definido uma data para iniciar a ‘guerra’: 1 de dezembro.

Especificamente neste ataque ao Parlamento, tal aconteceu minutos depois do grupo ter publicado uma mensagem no Twitter com esse preciso convite.

Segundo escreve o Público, o grupo LulzSec Portugal pretende também criar uma união com o Anonymous Portugal. Ambas as organizações utilizam os mesmos nomes que os conhecidos grupos internacionais, que foram este ano responsáveis por ataques a empresas como a Sony, a Nintendo ou mesmo a Microsoft.

Para já, além da fuga das informações dos agentes da autoridade dos servidores da Administração Interna, ainda não são conhecidos os danos desta nova invasão.

Mais partilhadas da semana

Subir