Fórmula 1

Kimi Raikkonen deve evitar nova substituição de motor

Apesar de Kimi Raikkinonen ter sido forçado a abandonar o Grande Prémio de Espanha com problemas mecânicos, esse percalço não deverá uma nova substituição do motor do Ferrari # 7.

Na altura do abandono a equipa disse ao finlandês para parar imediatamente o monolugar, mas o piloto acabou por levá-lo até às boxes. Soube-se entretanto que um problema de cablagem terá cortando a passagem de corrente para os cilindros do lado esquerdo do motor V6 do Ferrari.

O problema não é terminal, pelo que a unidade poderá voltar a ser utilizada na próxima prova, no Mónaco, depois de ter cumprido a sua primeira corrida em Barcelona. A Ferrari substituiu o motor de combustão interna, o turbo e a MGU-H do carro de Raikkonen depois de um problema nos treinos livres de sexta-feira.

Estes componentes vão ter de durar até ao final da prova monegasca antes de serem substituídos para o Canadá, onde a equipa de Maranello planeia introduzir um motor atualizado. Isto significa que Raikkonen terá de esperar para receber uma melhoria significativa no seu Ferrari, com o Grande Prémio da Alemanha a ser a próxima oportunidade. Isto significará que o finlandês completará seis correias com os componentes de motor introduzidos em Barcelona.

O ciclo de corridas deverá ser o objetivo mínimo da Ferrari, que são os três motores e componentes por piloto para as 21 corridas da temporada antes de serem penalizados quando fizerem mais mudanças. Mas a estratégia adotada irá restringir o risco de penalizações na grelha de partida.

Mais partilhadas da semana

Subir