Clube dos Pensadores

Júlio Machado Vaz no Clube dos Pensadores foi sexólogo e declamador

O Clube dos Pensadores recebeu Júlio Machado Vaz, professor universitário, médico-psiquiatra, sexólogo e declamador.

O Clube dos Pensadores teve um regresso em grande. Deu para falar de sexo e de poesia. Um debate vivo, sem pontos mortos, que soube a pouco. Casa cheia, à volta de 150 pessoas, às quais se juntam outras 100, que seguiram o debate em casa, via online e em directo.

Numa sociedade cada vez mais envelhecida, o tema abordado ‘O Envelhecimento e o Sexo’ foi sem dúvida, interessante e esclarecedor.

Para Júlio Machado Vaz, falar de sexualidade e envelhecimento é algo que dá erro logo no título, pois os mais velhos são discriminados e o pior dos imperialismos é nós discriminarmos a nós mesmos.

Envelhecer é um processo natural mas em relação ao sexo é algo que não é visto como natural. Na sua opinião a preparação sobre sexualidade dos profissionais de saúde é muito deficiente.

Sexo e sexualidade englobam componentes afectivos e psicológicos que estão relacionados  e que nos acompanham até ao fim da vida.

Com a esperança de vida cada vez maior e à medida que vamos envelhecendo, também vão aparecendo cada vez mais as doenças crónicas! Com elas, vem a medicação para as mesmas e grande parte dela tem grandes efeitos colaterais no desempenho sexual.

Relativamente à disfunção eréctil aconselha a usar os medicamentos milagrosos conforme as indicações de cada um.

É preciso esquecer e combater o mito de quantidade versus qualidade! Temos que privilegiar a qualidade pois o sexo não garante felicidade.

Afirmou que o principal órgão sexual está “entre as orelhas” pois para manter uma vida sexual feliz depende muito do que a cabeça consegue fazer, do erotismo, da continuação do namoro e da conquista, pois se isso não acontecer a rotina ataca tudo! Não há comparação entre sexo e erotismo.

“Numa relação, amor e sexo rega-se como uma planta”

Diz também que vivemos numa sociedade de hiper-sexualidade, mas ao mesmo tempo, tem vergonha de falar de sexo e cultiva um sexo de ‘talho’.

É urgente e importantíssimo formar professores na área da sexualidade e diz-se preocupado com a violência psicológica.

Um momento alto deste debate foi quando Joaquim Jorge pediu para Júlio Machado Vaz declamar um poema de Eugénio de Andrade: O Amor. Foi um momento tão interessante que acabou por declamar vários poemas com : os Amigos e Urgentemente.

Numa clara abertura de temas, Joaquim Jorge , fundador do Clube dos Pensadores, quer para além da política, debater assuntos que suscitam interesse na sociedade e na vida das pessoas. Desta vez foi na área da medicina/sexologia. O próximo debate será com o piloto Tiago Monteiro na aérea do desporto motorizado.


Patrocinado

Newsletters PT Jornal

Selecione as newsletters

Mais partilhadas da semana

Subir