Desporto

“Julga-se presidente da Coreia do Norte impondo apoios sob ameaças”, diz Francisco Moita Flores

Conhecido sportinguista, o escritor Francisco Moita Flores recorreu às redes sociais para tomar posição sobre o comportamento de Bruno de Carvalho, que incentivou os adeptos leoninos a um boicote à comunicação social.

O comportamento de Bruno de Carvalho na última Assembleia Geral do clube, da qual saiu com posição reforçada, tem merecido comentários contraditórias nas redes sociais.

Se há quem defenda o ‘boicote’ pedido pelo presidente leonino, há quem, por outro lado, o condene.

Francisco Moita Flores, escritor e conhecido sportinguista, recorreu às redes sociais para tomar a sua posição, numa publicação que arrasa Bruno de Carvalho.

“Desagrada-me que seja vulgar, que adore a chicana sem gosto, que insulte e provoque”.

“Assim não! Tenho algum apreço pelo trabalho que a Direcção de Bruno de Carvalho tem realizado à frente do Sporting. Não tenho apreço nenhum pela forma como se comporta e intervém no espaço público. Desagrada-me que o presidente do meu Clube tenha uma linguagem a roçar o ordinário e, por vezes, ordinária. Desagrada-me que seja vulgar, que adore a chicana sem gosto, que insulte e provoque. Desagrada-me que se queira confundir com a instituição a que preside mas que não é dele. Mas enfim, é um estilo e há quem goste da arruaça em vez da civilidade”, começa por escrever.

Moita Flores considera que Bruno de Carvalho sofre, por vezes, de um “desequilíbrio emocional”, “imaginando ser um ditadorzeco”, que o leva a “descarregar insulto e ataques aos valores da cidadania mais elevados”.

“Nos seus momentos mais fantasioso”, considera o escritor, “julga-se presidente da Coreia do Norte impondo gostos e apoios sob ameaças de expulsão”, ao passo que “nos momentos de maior depressão acusa os sportinguistas de o matarem”.

“O senhor Carvalho passará e o Sporting continuará”, sublinha.

Por fim, Moita Flores assume que a “declaração antidemocrática” de Bruno de Carvalho o levou a tomar “duas decisões”.

“Não volto a comprar o jornal do Sporting e nem volto a ver o canal do Sporting enquanto o senhor Bruno for presidente. E continuarei, como sempre, a apoiar o meu Clube, esperando ser campeão”, refere.

Recorde-se que Bruno de Carvalho, após a ‘vitória’ de sábado, incentivou os adeptos leoninos a boicotarem a comunicação social, desde jornais e televisões até às plataformas digitais.

Mais partilhadas da semana

Subir