Política

Jornalistas consultam licenciatura de Relvas durante 30 minutos por imposição da Lusófona

miguel_relvas2O processo da licenciatura do ministro Miguel Relvas na Universidade Lusófona vai estar disponível para consulta por parte dos jornalistas apenas durante meia hora. Também por imposição da Universidade, será proibida a captação de imagem.

A Universidade Lusófona vai ceder o processo de licenciatura em Ciência Política concluída por Miguel Relvas, durante a tarde desta segunda-feira. Os jornalistas poderão consultar todos os dados, mas a instituição de ensino superior impôs um regra: o processo apenas poderá ser consultado durante 30 minutos.

Este será o prazo estipulado para que o processo possa ser analisado por parte dos profissionais de comunicação, que pediram àquela universidade para que abrisse o dossier do curso de Miguel Relvas, que o ministro Adjunto e dos Assuntos Parlamentares concluiu em apenas um ano, entre 2006 e 2007.

Além de terem um período de consulta muito reduzido, os jornalistas estão impedidos de captar imagens do processo de Relvas, também por imposição da Universidade Lusófona.

O provedor do aluno desta universidade terá a seu cargo a tarefa de acompanhar os jornalistas nesta meia hora de consulta, para salvaguardar o respeito pelas condições impostas pela universidade.

Recorde-se que o curso de Miguel Relvas está envolto em polémica, não só pela rapidez com que foi concluído, mas também pelo elevado número de créditos concedidos ao ministro.

A Universidade Lusófona garantiu que cumpriu a lei, mas uma notícia do Correio da Manhã dá conta de ligações estreitas entre a Universidade e Passos Coelho, com cedências de espaços para a sede de campanha do atual primeiro-ministro. Miguel Relvas era, então, membro da Comissão Política do PSD. Leia mais.

Mais partilhadas da semana

Subir