Política

João Jardim diz que Madeira “é gota no oceano” da dívida

alberto_joao_jardim2Alberto João Jardim afirma que a dívida da Madeira “é uma gota no oceano” das contas públicas. O candidato à presidência do Governo Regional reiterou, numa inauguração transformada em ação de campanha, que “a opção de fazer dívida está certa”.

“É uma grande falta de vergonha centrar as atenções na dívida da Madeira, quando este problema é uma gota de água no oceano”, disse Alberto João Jardim, que repetiu a ideia de que opção de contrair dívida “foi a opção mais correta”.

Para o candidato social-democrata ao Governo Regional, é justo que as contas “sejam pagas pelas gerações futuras”, porque também elas estão a usufruir já de todas as as infraestruturas que oneram o défice da Madeira.

As próximas gerações terão de pagar o buraco financeiro, numa medida que Alberto João Jardim considera necessária: “Eu quis fazer dívida, porque caso contrário nem a minha geração nem as próximas resolveriam os problemas”.

“A opção de fazer dívida está certa para que esta geração beneficie já do que foi feito e inaugurado. E as gerações futuras, que também vão beneficiar do que foi construído. Vão ajudar a pagar essa dívida”, acrescentou Jardim.

Em mais uma inauguração, a segunda no mesmo hospital, durante esta campanha eleitoral, Alberto João Jardim voltou a lançar críticas ao poder central, que “está a desviar as atenções” do grave problema financeiro que tem de enfrentar.

Depois destas cerimónias, Alberto João Jardim deslocou-se a mais dois espaços, para igual número de inaugurações, cujo investimento aumenta o tamanho da gota do oceano.

Mais partilhadas da semana

Subir