Local

Jerónimo recusa “repetições” da geringonça nas autarquias

O PCP tenta digerir a histórica derrota nas autárquicas com um recado, em jeito de ressabiamento, para o PS. Nas câmaras que a CDU perdeu não haverá “repetições da solução política encontrada” para “o Governo minoritário” socialista, ou seja, uma gerigonça municipal.

A perda de dez autarquias, nove delas para o PS, transformou as eleições autárquicas numa derrota histórica para o PCP: pela primeira vez, o partido admitiu “recuos e perdas”. Mas, caso o PS não tenha maioria absoluta, os comunistas não irão viabilizar qualquer executivo nos municípios socialistas.

Por exemplo, Lisboa. Fernando Medina assegurou novo triunfo para o PS, mas sem maioria absoluta. Jerónimo de Sousa já avisou que não haverá “repetições da solução política” que sustenta o Governo de António Costa, ou seja, não haverá uma gerigonça na Câmara de Lisboa.

É a ‘vingança’ possível do PCP depois da perda de nove câmaras para o PS (a décima foi para um movimento independente), que o Comité Central considera ser consequência da geringonça governamental.

“Muitas pessoas ainda não ganharam a consciência de que as possibilidades de ir mais longe e seguir em frente seriam sobretudo asseguradas com o reforço da CDU e não do PS”, salientou Jerónimo de Sousa, no balanço ao resultado das autárquicas.

Mais partilhadas da semana

Subir