Política

Jardim arrasado por Passos: Primeiro-ministro quer “responsabilização política”

passos_coelho10Alberto João Jardim está em incumprimento “desde 2004” e Passos Coelho vai tomar medidas “para que o problema não se repita”. O primeiro-ministro, que não vai envolver-se na campanha do PSD-Madeira, diz que “a falha do Governo Regional é grave” e “não pode ficar sem consequências”.

O primeiro-ministro acusa o presidente do Governo Regional da Madeira de ter cometido falhas desde 2004 e distancia-se da campanha eleitoral, através da qual João Jardim tenta a reeleição.

“Precisamos de rever os mecanismos de reporte, de inspeção e de responsabilização política. Estas matérias não podem ficar sem consequências”, afirmou Passos Coelho, quando confrontado com o buraco da Madeira.

“É grave que o País só agora conheça casos que começaram a acontecer em 2004, altura em que começaram a haver procedimentos de renegociação de dívida que não foram declarados”, adiantou o primeiro-ministro.

Segundo o chefe do governo da República, houve “falhas do Governo Regional, ao longo de vários anos, que teria obrigação de declarar as dívidas”. Até “final do mês de setembro, será conhecida a dimensão do buraco da Madeira”.

De futuro, o Banco de Portugal, o Instituto Nacional de Estatística e a Inspeção-Geral das Finanças “tomarão medidas para evitar que o problema se repita”. Segundo Passos, “é importante assegurar que o problema não aconteça em nenhuma área da administração”.

Mais partilhadas da semana

Subir