Nacional

Inês Herédia: “Eu, uma criança de 10 anos, não fui violada, fui assediada”

A atriz Inês Herédia, revelou ter sido “assediada” quando tinha apenas 10 anos de idade. “Houve um treinador que me assediou. Começou por ser uma brincadeira (achava eu) e foi-se esticando, ele a ver até onde conseguia ir”.

Numa carta aberta a Catherine Deneuve, uma mulher famosa que defendeu publicamente o direito dos homens à sedução, a atriz deu a conhecer uma experiência muito pessoal.

“Quando tinha 9 anos estreei-me no ténis (…). Aos 10 anos, houve um treinador que me assediou. Começou por ser uma brincadeira (achava eu) e foi-se esticando, ele a ver até onde conseguia ir”.

A revelação consta na carta aberta, publicada no site da Capazes, em que Inês Herédia sustenta ser “urgente falar do assédio numa voz amplificada e em uníssono”.

“A situação durou uns três meses e eu, uma criança de 10 anos que só pensava em jogar ténis e em fazer ginástica rítmica, fui confrontada pela primeira vez com o sexo”, continuou a atriz.

“Demorei três meses meses até ganhar coragem para contar aos meus pais. Sabe porquê, querida Catherine? Porque, na minha cabeça inocente, achava que a culpa era minha e tinha uma vergonha gigante. Não fui violada, fui assediada”.

A fechar, Inês Herédia frisou que “o agressor nunca poderá ser legitimado pelas condições da vítima”.

Mais partilhadas da semana

Subir