Sociedade

Indignados em frente à Assembleia durante a madrugada

indignados_ar3Assembleia de duas dezenas de indignados decorreu, ontem, junto ao Parlamento, onde os manifestantes permaneceram durante a madrugada. Foram definidos os planos para as ações que se seguem: um protesto no dia da apresentação do Orçamento de Estado e chamar as classes mais desfavorecidas.

O grupo de manifestantes foi impedido, ontem à noite, de ocupar as escadarias da Assembleia da República. Mesmo assim, não deixou de reunir e definir os planos de ação, contra estas medidas de austeridade apresentadas e contra a situação em que se encontram: desempregados ou com trabalho precário.

A estratégia de luta não vai ser espontânea. Ontem, foram criados grupos de trabalho, que vão preparar as jornadas de protesto. Durante quase cinco horas, esta reunião dos Indignados definiu grupos de trabalho. Ficou decidido um novo protesto, junto à Assembleia da República, no dia da votação do Orçamento de Estado para 2012.

Estes grupos de trabalho vão deslocar-se a bairros sociais, para chamar as pessoas que enfrentem situações precárias e mais vulneráveis. Ficou também em agenda um novo protesto, caso se confirme mais uma jornada mundial de manifestação, a 11 de novembro.

Durante a madrugada de hoje, dezenas de pessoas ficaram em vigília, em frente à escadaria da Assembleia da República. Os mais recentes protestos ficaram marcados por duas detenções, de manifestantes que vão ser ouvidos em tribunal nesta segunda-feira.

No dia em que o orçamento de Estado é entregue formalmente, em que o ministro das Finanças explica o documento CGTP e UGT reúnem para definir formas de luta, em resposta às medidas de austeridade, surgem novos ecos de uma luta que promete intensificar-se.

Mais partilhadas da semana

Subir