Bisturi

A hierarquia das hienas!

Quando pensamos em hienas imediatamente conseguimos viajar para uma sensação auditiva que nos remete para o riso destes animais, recordando através do nosso hipocampo, as memórias que tantos de nós guardamos destes animais através da visualização vezes sem conta em tenra idade do filme ‘O Rei Leão’.

Recordamos como as hienas do Rei Leão, não tinham escrúpulos e como para elas todos os meios justificavam os fins.

Uma vez crianças estes comportamentos indignavam-nos mas uma vez adultos, quantas e quantas pessoas não replicam estas acções contra os seus pares, sem humanidade.

Quantas pessoas simulam socialmente a pele do carneiro, quando as suas atitudes ultrapassam o pior dos lobos?

Quantas pessoas alimentam-se da mais pura maldade contra os seus pares porque não conhecem a felicidade e a plenitude, nem nunca a vão saber conhecer?

Quantas pessoas estão infelizes no mundo, porque esqueceram ‘O Rei Leão’?

Quantas pessoas vivem sem amor, insatisfeitas porque sobrevalorizam os bens materiais, ao invés dos bens humanos?

Da sociedade civil aos partidos políticos, as hienas proliferam e hierarquizam-se. Não será necessário apontar o dedo, até porque não há miséria humana maior, que apontar o dedo seja a quem for, quando muitas vezes deveríamos fazer este exercício com as nossas atitudes imperfeitas como humanos que somos…

Em época de eleições autárquicas as hienas proliferam os seus comportamentos mais instintivos para conseguirem um lugar, um hipotético cargo. Muitas vezes, na sua maioria, não importa se é efectivo ou suplente, o que importa é garantir um lugar no “papel”.

São utilizados os meios os caminhos as estradas das hienas, somando risos consoante caem corpos pelos meios. Sendo que os corpos são os seus pares, seres humanos de carne e osso, coração e emoção…

Estes comportamentos na maioria das vezes são aliciados pelas hienas do topo, que já nem reconhecem a sua silhueta ao espelho, e criam ilusões nas hienas da base, que comem ao pequeno-almoço no instante seguinte se isso for o mais conveniente…

O pior de todo este cenário é que as hienas da base, neste caminho desumano sem retrocesso, nunca se questionam do custo/benefício nas suas vidas que tudo isto pode ter.

Pelo caminho perdem a decência, a honestidade, a intelectualidade, o carinho verdadeiro de alguns pares que se colocam de lado desta bolha.

Aquelas que são as verdadeiras oportunidades que poderiam vir a conhecer e a viver, passam ao lado.

Porque nesta vida só quem semeia as raízes mais belas, colhe frutos duradouros!


Patrocinado

Apps PT Jornal

Descarregar na App StoreDescarregar do Google Play

Newsletters PT Jornal

Selecione as newsletters

Mais partilhadas da semana

Subir