Motores

Henrique Chaves dececionado com resultado da qualificação em Paul Ricard

Depois de no mesmo circuito ter rodando sempre entre os mais rápidos nos testes de pré-temporada, Henrique Chaves não logrou o resultado esperado na qualificação para as 4 Horas de Paul Ricard, que domingo marcam o arranque do European Le Mans Series.

O 11º tempo na sessão qualificativa deste sábado é causado em grande medida pelo ‘timming’ em que o Dallara P217 Gibson da AV Formula foi para a pista, pois o desempenho foi condicionado por uma situação de bandeiras vermelhas e amarelas que impediram que a equipa do piloto português melhorasse a sua posição na grelha de partida para a corrida.

“É a nossa estreia: minha, do meu companheiro de equipa e da equipa propriamente dita. É tudo novo. Mas estamos a trabalhar muito bem, disso não tenho dúvidas. Não fui para a pista na altura certa pois apanhei bandeiras vermelhas quando me preparava para fazer a minha volta lançada. Depois fiz o 11º tempo e quando estava novamente em volta lançada e a fazer um excelente tempo, que provavelmente me colocaria nos cinco melhores, deparo-me com bandeiras amarelas. Tive de abortar a volta e acabei por entrar nas boxes. Já não havia nada que pudesse fazer”, referiu Henrique Chaves após a qualificação.

Apesar da contrariedade, o piloto lisboeta está otimista para esta sua estreia no ELMSs “Há tantas coisas com que vamos ter de lidar na corrida e que não temos experiência: pit-stop, reabastecimentos, troca de pilotos, tráfego, etc, que o nosso foco passa por conseguir fazer tudo isso bem e se conseguirmos um bom resultado, tanto melhor. A consistência ao longo da corrida terá um papel fundamental. Sabemos que temos ritmo para estar nos cinco primeiros, mas há tantos factores a ter em conta. Se conseguisse terminar a corrida nessas posições seria excepcional para corrida de estreia. Vamos ver o que conseguimos fazer. Estou confiante”.


Newsletters PT Jornal

O que quer receber?

Mais partilhadas da semana

Subir
error: