Nas Notícias

Governo não alarga prazo para limpeza da floresta

O Governo decidiu não alargar o prazo limite para a limpeza das florestas, agendado para a próxima quinta-feira. O ministro da Agricultura diz, porém, que os fiscais vão ter sensibilidade no momento em que decidirem, ou não, passar coimas.

“A questão principal é que todos temos de limpar o mais possível até 31 de maio”, disse, sobre o prazo dado às autarquias para limpar os terrenos que não tenham sido limpos pelos proprietários (esses têm prazo até dia 15 de março).

O governante explica estas datas e a razão de existirem.

“Tipificou-se que os proprietários tinham de limpar até uma determinada data para que, aqueles que o não fizessem, as Câmaras pudessem saber quem eram e substituírem-nos, exigindo depois a compensação financeira pela despesa”, explicou Capoulas Santos, ministro da Agricultura, em declarações à Antena 1.

Marcelo Rebelo de Sousa, recorde-se, tinha apelado a um alargamento do prazo.

Sobre o estado das coisas, apesar de não ter dados, Capoulas Santos fala numa “grande mobilização da sociedade”.

O governante explicou ainda que espera que a GNR seja sensível no momento de fiscalizar os terrenos.

“Se um proprietário for intimado por um guarda republicano no dia 16 ou 17 e explique que não pode limpar porque choveu muito ou porque contratou a empresa e ela só pode vir na próxima semana, tenho a certeza que ninguém irá ser multado por causa disso.”

Capoulas Santos salientou ainda que “não há aqui nenhuma intenção do Governo de buscar a multa”.

Mais partilhadas da semana

Subir