Tecnologia

Mexicano Diego Rivera homenageado com um doodle no Google

google_doodle_riveraO maior motor de busca do mundo presta uma homenagem a Diego Rivera. Com um já tradicional google doodle, o pintor mexicano é recordado, no dia em que se assinala o 125.º aniversário do seu nascimento. Rivera, de origem judaica, é um dos autores mais conhecidos do México, não só pelos seus murais, mas também pela coragem com que defendeu os seus ideais ateus.

A Google faz uma homenagem ao pintor Diego Rivera, nascido em San Ángel, Cidade do México, no dia 8 de dezembro de 1886 – há precisamente 125 anos. É preciso encher o peito de ar para pronunciar o nome deste criador: Diego María de la Concepción Juan Nepomuceno Estanislao de la Rivera Acosta y Rodríguez.

E foi com o peito cheio de coragem que defendeu a sua ideologia, o que marca o seu percurso como homem, que através da arte divulgou a sua própria mensagem. Este pintor mexicano partiu para a Europa em 1907, onde permaneceu durante 14 anos, graças a uma bolsa de estudo.

A sua arte é influenciada por grandes nomes, desde Pablo Picasso a Salvador Dalí, de Juan Miró a Antoni Gaudí (arquiteto catalão), vultos da arte eternos, contemporâneos de Diego Rivera, com quem este pintor mexicano conviveu e aprendeu.

A face do google doodle de 8 de dezembro foi o criador do Movimento Muralista Mexicano, juntamente com José Clemente Orozco, David Alfaro Siqueiros e Rufino Tamayo. Deste modo, pretendeu recordar a grandiosidade da civilização pré-colombiana, que fora esquecida, em resultado de décadas de opressão.

A vasta obra de Diego Rivera ficou eternizada em cerca de 2000 quadros, 5000 desenhos e ainda uma área aproximada de 4000 metros quadrados de pintura em mural, onde é relatada a história política do México, com o toque ideológico de um homem de convicções fortes.

Partiu para os Estados Unidos em 1930 e pintou em Nova Iorque. Fica famoso um dos seus murais, onde escreve “Deus não existe”. Defendia outros ideais igualmente fortes: “sou ateu e considero as religiões uma forma de neurose coletiva”.

Rivera elevou o povo mexicano, os seus génios e heróis, as gentes que enfrentaram as injustiças sociais da opressão estrangeira. Fez da tela a voz da sua alma e falou para a eternidade. Com um doodle, em jeito de mural, é homenageado.

Mais partilhadas da semana

Subir