Cultura

Galliano condenado por comentários racistas

John Galliano, estilista britânico de 50 anos, foi condenado a pagar seis mil euros em multas por ter feito comentários racistas e antissemitas, em público.

O tribunal de Paris considerou o criador de moda culpado de “insultos públicos com base na origem, religião, afiliação, raça ou etnia”, em duas situações distintas.

Um dos incidentes aconteceu num bar parisiense, no dia 8 de outubro do ano passado, que lhe valeu uma multa de dois mil euros para pagar. Já a 24 de fevereiro, Galliano insultou clientes do mesmo estabelecimento, por isso tem que pagar outra multa de quatro mil euros.

Por sua vez, o criador de moda alega que não se lembra dos casos de que foi protagonista. Galliano pediu desculpas pelos insultos, em tribunal, e declarou que estava sob o efeito de álcool e medicamentos. O estilista confessou ter uma “tripla dependência” de álcool, soníferos e ‘Valium’.

A sentença aplicada ficou bastante aquém da pena máxima, que seria de 22 500 euros em multas e ainda seis meses de prisão.

Depois destes casos, o criador de moda foi afastado do cargo de diretor criativo do grupo Christian Dior e foi despedido da sua própria marca, a John Galliano, SA.

Mais partilhadas da semana

Subir