Nas Notícias

Fumar nos carros poderá ser proibido

A Liga Portuguesa Contra o Cancro (LPCC) está preocupada com o fumo do tabaco durante a condução e faz, por isso, um apelo para que passe a ser proibido fumar enquanto se conduz.

“Fumar dentro do carro é quase mais perigoso do que falar ao telefone”, assumiu Vítor Veloso, presidente da LPCC, revelando que esta prática devia “ser proibida” em Portugal, como acontece em outros países, como o Reino Unido ou a Finlândia.

Carlos Barbosa do Automóvel Clube de Portugal, entende que a decisão deve ser de cada um.

“Sou muito liberal no que diz respeito à liberdade das pessoas. Acho que as pessoas têm de ser conscientes daquilo que devem ou não fazer. Obviamente se sabem que fazem mal aos seus próximos, aos seus filhos, aos seus netos não devem fumar”, disse Carlos Barbosa à Lusa.

Vítor Veloso e Carlos Barbosa falavam à margem de um estudo que avaliou o impacto do fumo do tabaco na condução.

Carlos Barbosa revela que a nova campanha surge para “sensibilizar as pessoas que não devem fumar dentro dos carros, independentemente de estarem acompanhados ou estarem sozinhos”.

Em declarações à Lusa, o presidente da LPCC, Vítor Veloso, salienta que morrem em todo o mundo 600 milhões de pessoas devido ao tabagismo, 600 mil dos quais por serem fumadores passivos.

“Se considerarmos que 85 por cento do fumo passivo é invisível e inodoro, facilmente se percebe que fumar no interior do carro é um ato que se perpetua muito para lá dos breves minutos de consumo”, disse.

O estudo “Carros sem fumo”, promovido pelo Automóvel Clube de Portugal (ACP), decorreu entre 29 de agosto e 07 de setembro e envolveu 625 famílias de todo o país com pelo menos um carro.

Segundo o estudo citado pela Lusa, “90 por cento dos inquiridos desconhece que o nível médio de partículas tóxicas libertadas pelo tabaco e respiradas numa viagem de carro é cinco vezes superior à média das partículas tóxicas no ar, mesmo em cidades muito poluídas”.

ACP e LPCC dizem ainda em conjunto que “há muito trabalho que pode e deve ser feito no que respeita à educação e sensibilização dos portugueses em torno dos hábitos de consumo de tabaco, em particular quando se deslocam de carro”.

Mais partilhadas da semana

Subir