TV

Filha de juiz do Texas denuncia agressões do pai através do Youtube (vídeo)

violencia_pai_filhaUm juiz do Texas, William Adams, foi denunciado pela filha, que publicou um vídeo no Youtube onde exibe um episódio de extrema violência. Ao longo de quase oito minutos, a adolescente Hillary Adams é agredida pelo pai, com um cinto, e perante o consentimento da mãe. As imagens são perturbadoras, mas há histórias que têm mesmo de ser contadas.

Hillary Adams contava às pessoas mais próximas que era vítima de maus tratos. O ‘culpado’ era o seu próprio pai, homem habituado às expressões ‘culpa’ e ‘inocência’, porque exerce o cargo de juiz no Texas.

Habituada também a lidar com expressões da Justiça, Hillary procurou uma prova para determinar a sua própria sentença: encontrou na Internet uma ferramenta que mostra um desses episódios de agressões, com data de 2004, mas só agora divulgados.

Hillary colocou uma câmara no seu quarto e terá infringido a lei, para provocar o crime e poder gravar a cena. O crime: desobediência e uso indevido do computador, segundo se consegue perceber no diálogo deste vídeo. A sentença: oito minutos de coação e 18 marcas de cinco no corpo, uma das quais da responsabilidade da mãe, que não censura a loucura do juiz.

O que mais choca neste vídeo além do sofrimento de Hillary Adams, é o prazer que William Adams revela enquanto agride a filha, com recurso a linguagem insultuosa. São oito minutos de quase tortura, uma amostra de uma realidade que a jovem a.

William Adams já julgou diversos casos de agressão e abuso infantil. Este vídeo suscitou agora uma investigação ao juiz, em resultado da pressão de diversas pessoas que contactaram as autoridades judiciais, chocadas com o vídeo.

Segundo se lê no curto texto desta publicação no Youtube, Hillary recebeu aquele castigo por usar indevidamente a Internet, “para adquirir músicas e jogos que não estavam disponíveis no mercado, para compra legal, na época”.

Pode ler-se ainda que “a esposa do juiz deixou o casamento devido ao abuso, que continua até hoje”. Já “pediu desculpas e já se arrependeu” de ter participado nesta estranha tentativa de educar. Veja as imagens:

Mais partilhadas da semana

Subir