Facebook

Facebook pede fotos íntimas aos utilizadores para os proteger

A rede social está a pedir aos utilizadores que enviem todas as fotos íntimas que tenham partilhado com terceiros. O objetivo é impedir que essas mesmas imagens sejam mais tarde usadas para vingança. O programa está em fase de testes na Austrália, numa parceria com uma entidade governamental.

No presente, imagens na intimidade podem ser um registo sem perigo. No entanto, quando os relacionamentos terminam, essas imagens podem transformar-se numa arma de vingança, com ameaças de divulgação nas redes sociais.

O Facebook está sensível a essa matéria: a chamada pornografia de vingança. E para proteger os internautas, desenvolveu um programa em que convida a enviar todos os registos que contenham nudez (partilhados com parceiros ou amigos virtuais) e que possam ser usados para a prática de crimes como, por exemplo, extorsão.

Essas imagens que a rede social pretende recolher serão marcadas e, desse modo, de divulgação automaticamente proibida, não só no Facebook, como também no Messenger e no Instagram.

Esta nova ferramenta de segurança está em fase de testes, na Austrália, com uma parceria com uma agência governamental.

Para poderem integrar o programa, os utilizadores preenchem um formulário no site do governo daquele país e podem relatar o episódio de potencial pornografia de vingança que os preocupa.

Podem enviar esses registos pelo Messenger, com total garantia de confidencialidade e, naturalmente, com a privacidade assegurada.

Essas fotos ou vídeos ficarão automaticamente marcadas como inacessíveis para publicação.

Ao fim de um período de tempo não especificado, a rede social eliminará esses conteúdos dos seus registos.

Receba esta e outras notícias virais no seu e-mail todos os dias!


Patrocinado

Newsletters PT Jornal

O que quer receber?

Mais partilhadas da semana

Subir
error: