Sociedade

Extradição de George Wright para os EUA recusada pelo Tribunal da Relação de Lisboa

george-wrightExtradição de George Wright para os EUA foi recusada pelo Tribunal da Relação de Lisboa. Procurado há 41 anos pelas autoridades norte-americanas, devido a uma condenação por homicídio, em 1962, Wright foi descoberto em Portugal, tem nacionalidade portuguesa e não terá de ser extraditado.

Segundo adianta a Lusa, o Tribunal da Relação de Lisboa decidiu-se pela não extradição de George Wright, decisão passível de recurso, no Supremo Tribunal de Justiça, mas apenas por parte de uma entidade ou pessoa que se constitua assistente no processo.

Hoje com 68 anos, George Wright foi condenado pelo crime de homicídio, há 41 anos, nos Estados Unidos da América, de onde fugiu para Portugal. Encontrado em solo luso, tentou escapar à Justiça norte-americana, o que conseguiu, com esta decisão do tribunal.

Wright foi detido pela Polícia Judiciária, no passado dia 26 de setembro, numa comunidade onde vivia com nome falso. O facto de ter nacionalidade portuguesa determinou que não fosse extraditado.

O crime que ditou a condenação ocorreu em 1962. George Wright matou o dono de uma bomba de gasolina de Nova Jérsia.

Mais partilhadas da semana

Subir