Medicina

“Ex-fumador sem medo e mais feliz”, a campanha que celebra a cessação tabágica

A Comissão de Trabalho de Tabagismo da Sociedade Portuguesa de Pneumologia lança mais uma campanha que incentiva a cessação tabágica, mobilizando as hashtags #exfumadorfeliz e #exfumadorsemmedo para celebrar os ganhos de qualidade de vida dos que deixam de fumar.

“Ex-fumador sem medo e mais feliz” é a campanha da Sociedade Portuguesa de Pneumologia que celebra a vitória da saúde.

“Este dia do ex-fumador, lançado em 2013 pela Comissão Europeia, é uma forma de encorajar mais pessoas a deixarem de fumar, dando o exemplo dos muitos que já o conseguiram, frisando uma imagem positiva associada ao ato de não fumar”, explica o José Pedro Boléo-Tomé, coordenador da Comissão de Tabagismo da Sociedade Portuguesa de Pneumologia.

“A imagem que queremos passar neste dia é a do ex-fumador feliz e sem medo, capaz de superar as dificuldades e de vencer esta terrível adição”, acrescenta o pneumologista.

De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde, o tabaco mata cerca de seis milhões de pessoas todos os anos e matará mais de oito milhões por ano, até 2030, se não forem intensificados os esforços para promover a cessação tabágica.

Em Portugal, o último relatório do Programa Nacional para a Prevenção e Controlo do Tabagismo da Direção-Geral da Saúde dá conta de uma redução global do consumo de tabaco, com a prevalência de consumidores, com 15 ou mais anos, a diminuir de 20,9 por cento em 2005/2006 para 20 por cento em 2014.

Porém, a percentagem de pessoas que nunca fumaram diminuiu quase cinco pontos percentuais, de 62,9 por cento, em 2005/2006, para 58,2 em 2014, o que traduz um aumento da experimentação do consumo.

“Não basta informar”, sublinha o representante da Comissão de Trabalho de Tabagismo, “é necessário criar um verdadeiro movimento de mudança de mentalidades na sociedade civil, com dois objetivos: ‘desnormalizar’ o ato de fumar, retirando-lhe todo o glamour e atração, levando a que cada vez menos jovens iniciem o consumo; e encorajar cada vez mais fumadores a abandonar de vez o hábito”.

Neste Dia do Ex-fumador, a Sociedade Portuguesa de Pneumologia deixa alguns conselhos para quem quer deixar este hábito.

“Em primeiro lugar, é preciso aceitar, sem medo, que tem uma dependência que precisa tratar”, refere Paula Rosa, secretária da mesma comissão de trabalho.

“Depois, recomendo que escolha um prazo para parar completamente de fumar, um prazo que deve ser curto. De seguida, deve decidir qual a estratégia que vai utilizar para parar de fumar. Os estudos feitos demonstram que a forma mais eficaz de lidar com qualquer dependência é parar completamente. Se sentir que para parar de fumar precisa de ajuda, recomendo que o faça”, conclui a médica pneumologista.

Existem medicamentos para a cessação tabágica já comparticipados e consultas disponíveis nos centros de saúde um pouco por todo o país.

Receba esta e outras notícias virais no seu e-mail todos os dias!


Newsletters PT Jornal

O que quer receber?

Mais partilhadas da semana

Subir
error: