País

Quer evitar o cancro? Estudo de Harvard dá solução simples

Uma pesquisa conclui que o cancro – que resulta do processo de renovação das células – pode ser evitado, bastando uma mudança de hábitos. A pesquisa, da autoria da Universidade de Harvard e com honras de publicação na JAMA Oncology – avaliou dezenas de milhares de homens e mulheres, saudáveis e em risco.

O cancro resulta de um processo da renovação das células e tem origem numa falha desse processo. As células saudáveis do organismo, vivem, dividem-se e morrem. No entanto, quando este ciclo não se cumpre, o sistema de renovação celular fica descontrolado e dá origem a tumores, que podem ser benignos ou malignos.

Em alguns casos, a razão do cancro é desconhecida. A doença pode ter origem em qualquer órgão do organismo, disseminando-se para outros órgãos por via da circulação sanguínea. No caso das crianças, resulta de um problema genético, muitas vezes originado ainda durante o período de gestação.

Compreendida a origem do cancro, o que não é novo, os investigadores da Universidade de Harvard partiram em busca de novas respostas, até porque a genética pode ser afetada pelo estilo de vida. De que forma pode então o estilo de vida determinar a origem de novos tumores?

Este estudo, que foi publicado na JAMA Oncology, conclui que a adoção de hábitos saudáveis pode ser determinante para evitar o surgimento de uma grande parte de tuores.

Na pesquisa foram analisados mais de 46 mil homens e quase 90 mil mulheres saudáveis, bem como 73 mil homens e 344 mil mulheres em grupos de risco.

Os investigadores determinaram, após a análise dos dados, que entre 20 a 40 por cento resultam de maus hábitos, como alimentação desregrada, sedentarismo, tabagismo, exposição solar desadequada, entre outros.

Acresce que a adoção de hábitos de vida saudáveis podem adiar ou prevenir algumas mutações nas células-tronco responsáveis pela origem dos tumores (malignos ou benignos).

Nesse sentido, o combate ao cancro pode ser feito na ausência da doença, através da prevenção. Uma vida saudável não depende de fatores genéticos e reduz significativamente as probabilidades de qualquer pessoa padecer da doença – quer em pessoas saudáveis, quer nas que pertencem aos grupos de risco.

78Shares

Mais partilhadas da semana

Subir