Europa

Estudo conclui que dizer palavrões é sinal de honestidade

De acordo com um estudo da Universidade de Cambridge, as pessoas que dizem palavrões dão mais sinais de honestidade do que aquelas que não usam esse tipo de vocabulário.

A pesquisa britânica foi publicada no Journal of Social Psychological and Personality Science.

Um vocabulário grosseiro é socialmente mal conotado, mas a verdade é que investigadores britânicos associam o uso de palavrões a uma das mais nobres caraterísticas humanas: a sinceridade.

Do ponto de vista dos autores desta pesquisa, há uma razão para esta associação entre sinceridade e palavras rudes: quem tem aquela característica não usa filtros de linguagem e diz o que genuinamente pensa. Procurar palavras mais simpáticas é um caminho para um exercício menos honesto (ainda que não haja má-intenção, ou que seja esse o objetivo).

O estudo resultou de um processo dividido em três partes. Na primeira, os cientistas fizeram inquéritos a 276 pessoas sobre os motivos que as levam a dizer palavrões. A resposta mais comum estava relacionada com uma tentativa de serem honestos e de reproduzirem as suas ideias de modo mais fidedigno.

Numa segunda parte, foram analisadas 74 mil pessoas, através do Facebook. Aqueles que utilizavam mais palavrões apresentavam histórias com maior grau de rigor e com sinais de veracidade evidentes.

Em oposição, as pessoas que cuidavam melhor o discurso eram também aquelas que tinham mais cuidado em esconder detalhes sobre si e aparentavam distorcer a realidade.

Depois destas duas fases do estudo, em que chegaram à mesma conclusão, os investigadores partiram para a derradeira fase, que consistia em analisar diferentes culturas.

E observaram que nos países onde as pessoas recorrem mais aos palavrões há mais preocupação com uma postura sincera.


Patrocinado

Apps PT Jornal

Descarregar na App StoreDescarregar do Google Play

Newsletters PT Jornal

Selecione as newsletters

Mais partilhadas da semana

Subir
error: