Ciência

Estudo: As galinhas poderão ter comportamentos maléficos

A revista ‘Animal Cognition’ publicou um estudo em que afirma que as galinhas poderão ser tão inteligentes como as outras aves, podendo mesmo possuir traços de inteligência maquiavélica.

Na passada segunda-feira, a revista ‘Animal Cognition’ publicou um novo estudo que sugere que as galinhas poderão ser tão complexas e inteligentes como outras aves e alguns mamíferos.

Uma equipa de cientistas norte-americanos chegaram à conclusão que elas demonstram traços de Inteligência Maquiavélica. Estes dados ainda têm que ser verificados, mas se estiverem totalmente corretos, o cérebro das galinhas usou estratégias maléficas, como a mentira e a criação de grupos sociais, de modo a garantir a sua sobrevivência no processo de seleção natural.

Loro Marino, cientista envolvido no estudo, explicou que “as galinhas têm a capacidade de raciocinar e fazer inferências lógicas, uma capacidade que os seres humanos desenvolvem aproximadamente aos sete anos. Elas percebem os intervalos de tempo e conseguem antecipar eventos futuros”.

Entre os comportamentos das galinhas, há que destacar a discriminação entre indivíduos e a exibição de interações sociais do tipo astucioso.

De acordo com o estudo, as galinhas possuem a capacidade de autocontrolo e de autoavaliação, pelo que poderá significar que têm a capacidade de autoconsciência.


Patrocinado

Apps PT Jornal

Descarregar na App StoreDescarregar do Google Play

Newsletters PT Jornal

Selecione as newsletters

Mais partilhadas da semana

Subir