Crónicas

Estranha Estabilidade

«Nenhuma nação de algum defeito inato, mesmo a mais culta, defeito censuram por cautela ou consolo.»

Baltasar Gracián

O presidente Putin anunciou que se vai recandidatar como independente à presidência russa nas próximas eleições.

A suspeita de que o vencedor das próximas eleições presidenciais russas será: Vladimir Putin. E embora em termos de democracia na Rússia seja altamente duvidoso, a verdade é que para muitos governos pelo mundo o estado das coisas na Rússia é uma garantia de tranquilidade.

Afinal têm a certeza de que inesperados como o Brexit e Trump não acontecem. O que seria se um candidato semelhante a Donald Trump ganhasse na Rússia?

O que para muitos é apontado como problemático em Putin é quase uma garantia. O presidente russo pode ter tiques autoritárias e ter um lado mais obscuro, mas para ele um dos grandes objetivos é garantir quer a Rússia não volta a viver uma humilhação como a que o fim da União Soviética a fez passar.

Para Putin uma Rússia influente e vista como um ator fundamental das decisões mundiais é um objetivo que vale ser atingido por todos os meios.

Ao contrário do Presidente norte americano, o presidente Putin é mais previsível. Afinal se os restantes países após anos de interagir com Vladimir Putin ainda não perceberam qual o seu modo de agir, é porque não estão dispostos a isso.

Uma coisa pode ser dita acerca do presidente Russo, ele nunca escondeu os seus objetivos, como comprova a situação da Crimeia, ele nunca escondeu a intenção de a anexar. Os meios usados podem ser altamente questionáveis mas ninguém pode ser dizer que desconheciam a intenção.

O que dizer quando a permanência do presidente Putin é considerado como um fator de estabilidade?


Patrocinado

Newsletters PT Jornal

O que quer receber?

Mais partilhadas da semana

Subir
error: