Fórmula 1

Época de 2017 trouxe muitas coisas positivas a Vandoorne

Um dos nomes que mais se destacou na temporada de Fórmula 1 de 2017 foi Stoffel Vandoorne. O belga mostrou estar bem integrado na equipa McLaren, e apesar de pouca competitividade proporcionada pelo motor Honda conseguiu muitas vezes fazer ‘jogo igual’ com o seu experiente companheiro de equipa Fernando Alonso.

Vandoorne terminou apenas quatro pontos atrás de Alonso no campeonato, conseguindo finalmente terminar entre os dez primeiros na Hungria, antes dos sétimos lugares obtidos em Singapura e na Malásia.

O piloto belga faz por isso um balanço positivo da sua prestação em 2017, apesar das imensas dificuldades com que a equipa se debateu, e de um monolugar que no começo do ano parecia apenas capaz de bater o ‘lanterna vermelha’ Sauber.

“Foi uma temporada de altos e baixos. Provavelmente não foi a época que gostaria de ter tudo, mas também há bastantes coisas positivas a retirar desta temporada. A forma como desenvolvemos o carro, a forma como o fazemos para o carro do próximo também. Tudo vai na direção certa”, considera Stoffel Vandoorne.

“Todo o esforço que colocamos nas últimas corridas foi o mesmo que colocamos no começo do ano”, destaca o belga, que descreve a sua relação com Fernando Alonso como ideal, além de que para si o espanhol “é a melhor referência” que se pode ter como companheiro de equipa.

”Foi bom trabalhar com Fernando. Ele é provavelmente a melhor referência que posso ter na grelha. Penso que é bastante bom trabalhar a seu lado, aprender a forma como ir evoluindo ao longo de um fim de semana, a forma como trabalhar com a equipa para acertar o carro, preparando a corrida. Ganhei muita experiência e estou desejoso de continuar isso na próxima época”, conclui Vandoorne.

Mais partilhadas da semana

Subir