Saúde

Disfunção erétil: Sessões de aconselhamento detetam 57 por cento de casos

disfuncao_eretilSessões de Aconselhamento sobre Disfunção Erétil decorreram em 108 farmácias de todo o País e contaram com a participação de 1203 homens. Deste grupo, mais de metade (57 por cento) sofria de disfunção erétil.

É este o resultado de cerca de sete meses de sessões de aconselhamento sobre disfunção erétil, iniciativa da Lilly Portugal com o apoio da Sociedade Portuguesa de Andrologia e da Associação Portuguesa de Urologia, que volta agora a Lisboa e ao Porto. No dia 17 de outubro, arranca uma nova vaga nas farmácias Moderna, em Matosinhos, Correia e Hospital de São João, no Porto.

‘Talvez deva saber mais sobre a Disfunção Erétil’ é o mote do programa da Lilly Portugal, da SPA e da APU que, em novembro passado lançaram as primeiras sessões, com o objetivo de acabar com os tabus e alertar para os principais fatores de risco de uma doença que afeta mais de meio milhão de homens em Portugal.

Cerca de um ano passado sobre a sua estreia, as sessões de aconselhamento já receberam 1203 homens, com uma média de idades de 63 anos. Desse grupo, mais de metade (57 por cento) tinha esta disfunção e 83 por cento sofria de Hiperplasia Benigna da Próstata (HBP).

A HBP é muito comum entre os homens com mais de 40 anos e tem como sintomas o enfraquecimento ou a interrupção do jato urinário, o aumento da frequência das micções e a urgência em urinar com perda ocasional de urina, que podem ocorrer isoladamente ou em conjunto.

Do total de participantes nestas sessões, apenas 42 por cento tinha procurado ajuda para tratar a disfunção e só 27 por cento tomava algum tipo de medicação. A vergonha ainda é o principal entrave à rápida resolução do problema, apesar de o tema ser falado nos media já há vários anos.

Procura de ajuda é fundamental

É importante alertar para os fatores de risco de uma doença que afeta cerca de meio milhão de homens em Portugal e que pode ser um indicador precoce de complicações cardiovasculares.

As sessões de aconselhamento ajudam a quebrar o isolamento e a orientar os doentes – 23 por cento dos doentes foram reencaminhados para a consulta de Clínica Geral e 24 por cento para a Urologia.

A procura de ajuda é essencial na recuperação do doente. Prevenir e tratar este problema evitam outras doenças altamente incapacitantes. O diagnóstico precoce e ativo da disfunção erétil é uma oportunidade de prevenção da diabetes, da depressão, da hipertensão e da obesidade, entre outras,

As sessões de aconselhamento vão continuar agora para a Norte. A 17 de outubro, inaugura-se uma nova vaga, nas farmácias Moderna, em Matosinhos, Correia e Hospital de São João, no Porto.

Tal como nas sessões anteriores, todos os dias uma equipa de profissionais de saúde composta por um psicólogo e um enfermeiro vai estar presente em diferentes farmácias com o objetivo de informar e aconselhar as pessoas sobre os problemas relacionados com a disfunção erétil e alertar para os principais fatores de risco como a diabetes e a hipertensão.

“Esta iniciativa, alargada a todo o território nacional, vai permitir chegar a cada vez mais homens e casais que precisam de um estímulo para procurar ajuda”, explica Jorge Rocha Mendes, presidente da Sociedade Portuguesa de Andrologia.

“A disfunção erétil tem tratamento. Saber que é uma situação mais comum do que se imagina e que há outros homens a sofrer do mesmo é essencial para tomar a iniciativa e procurar a resolução do problema”, acrescenta.

Em Portugal, há cerca de meio milhão de homens a sofrer do problema. Destes, apenas 10 por cento estão em tratamento, o que significa que há pelo menos 450 mil que ainda sofrem em silêncio.

É objetivo da Sociedade Portuguesa de Andrologia, da Associação Portuguesa de Urologia e da Lilly Portugal ‘acabar com as desculpas’, já que 95 por cento dos casos de disfunção já têm tratamento.

Os números das patologias associadas são assustadores: 40 por cento dos homens com esta disfunção têm doença coronária significativa e 68 por cento dos homens com hipertensão têm disfunção erétil.

Mais partilhadas da semana

Subir