Cultura

Diogo Infante demitido da direção do Teatro Nacional D. Maria II

diogo_infanteAtravés de um comunicado, o secretário de Estado da Cultura, Francisco José Viegas, afastou Diogo Infante do cargo de diretor do Teatro Nacional D. Maria II, que ocupava desde 2008. O ator já manifestara a intenção de sair.

A decisão tomada por Infante teve origem na redução do orçamento para o espaço em 2012. Ainda como diretor do Teatro Nacional D. Maria II, declarou numa entrevista ao semanário Expresso que, se as medidas avançassem, iria abandonar o cargo,

“Se o governo entender que o Teatro Nacional D. Maria II deva tornar-se num espaço de acolhimento, cedência e aluguer, deixará de fazer sentido um Projeto Artístico. Nessa circunstância, naturalmente colocarei o meu lugar à disposição, situação para a qual já alertei diretamente o Secretário de Estado da Cultura”.

Perfazendo uma redução total de 830 mil euros, verba superior à dos restantes teatros nacionais, houve a necessidade de colocar em suspensão grande parte das grandes estreias de 2012 como, “Lear”, inspirada na obra de Shakespeare e protagonizada por Eunice Munõz e “Danton” de Buchën, com a encenação de Jorge Silva Melo.

Francisco José Viegas afirma que a redução da verba orçamental do Teatro Nacional D. Maria II se deve à “falta de cumprimento das metas estabelecidas e obrigatórias de redução dos custos operacionais”.

Conforme o comunicado, “O D. Maria II foi o único Teatro Nacional que não cumpriu deliberadamente o corte de 15 por cento nos custos operacionais a que estava obrigado durante o ano de 2011, tendo os restantes Teatros Nacionais não só realizado esse esforço como, em alguns casos, ultrapassado a meta exigida”.

Mais partilhadas da semana

Subir