Desporto

Deputada russa apela a boicote sexual aos estrangeiros durante o Mundial

A deputada Tamara Pletnyova aconselhou as mulheres russas a evitarem relações com estrangeiros, durante o Mundial. “Depois dão à luz e as crianças vão sofrer”, argumentou.

A opinião é fundamentada no exemplo histórico. Em 1980, Moscovo acolheu os Jogos Olímpicos. Vários bebés que nasceram tiveram como pais estrangeiros que, finda a competição, regressaram aos países de origem, abandonando as russas.

“Algumas raparigas vão conhecer homens e depois dão à luz”, afirmou a deputada, ao participar num programa da rádio Govorit, de Moscovo.

Tamara Pletnyova, que integra uma comissão parlamentar dedicada a família, mulheres e cuidados infantis, lembrou então esse exemplo histórico.

“Talvez casem [com os estrangeiros], talvez não. Mas as crianças vão sofrer, tal como sofreram depois das Olimpíadas de 1980. E depois ficam só com a mãe”

A parlamentar admitiu que as russas poderão abrir uma exceção aos estrangeiros que sejam “da mesma raça”.

“Uma coisa é se os pais foram da mesma raça, outra, completamente diferente, é se forem de raças diferentes”, reforçou.

Mais partilhadas da semana

Subir