Crónicas

De mal a pior

« Não é pelo dinheiro em si que os homens o desejam,é pelo que podem comprar com ele»

Adam Smith

A situação na Venezuela parece cada vez mais fora de controle.

A queda do preço do petróleo no mercado internacional provocou a derrocada dos programas sociais do governo iniciadas por Hugo Chavez e continuadas por Nicolás Maduro. Sem dinheiro, e com um controle estatal cada vez maior na economia do país o desastre era eminente. As condições de vida agravaram-se e o que dois anos antes era uma parte da rotina, transformou-se numa tarefa impossível. Para o comum dos venezuelanos produtos como papel higiénico foram elevados à categoria de produtos extremamente raros.

Um dos países com uma riqueza natural encontra-se numa situação de grande vulnerabilidade. Como seria de esperar, a insatisfação da população rapidamente se converteu em animosidade contra o governo. O que só tende a elevar a violência no país e a agravar o que já era bastante grave.

Os países vizinhos demonstram preocupação com o estado das coisas, talvez por temerem que os venezuelanos procurem refúgio nesses países, o que colocaria mais tensão em países eles mesmos com questões a resolver. Tanto Brasil como Colômbia estão a passar por uma situação económica difícil e a última coisa que querem é ver entrar no seu território o problema do vizinho, particularmente se for por tempo indeterminado.

Mais do que saber como chegaram a uma situação tão má o que que os venezuelanos devem querer saber é como é que vão sair dela, antes que as coisas se tornem piores do que estão.


Patrocinado

Newsletters PT Jornal

O que quer receber?

Mais partilhadas da semana

Subir