Política

Cravinho: Maçons que ocupem cargos públicos devem identificar-se

joao_cravinhoO maçon João Cravinho, antigo ministro socialista, defende que os elementos da maçonaria que ocupem cargos públicos devem “voluntariamente” esclarecer essa condição. “Há razões para que se identifiquem”, sustentou, à saída da Universidade Independente.

Em declarações à imprensa à entrada do Tribunal de Monsanto, João Cravinho comentou a ligação entre maçonaria e titularidade de cargos públicos. O antigo ministro socialista, que participa em ações como maçon de forma esporádica, considera que os titulares de cargos públicos não devem ocultar que são maçons.

“Há motivos suficientes para que os maços se identifiquem, de forma voluntáriatornando pública a sua situação, quando fazem parte de órgãos de soberania, ou quando ocupam cargos que representem uma confiança investida”, afirmou João Cravinho, que participou hoje no julgamento do caso da Universidade Independente.

Cravinho – que não esconde a sua condição de maçon “pouco praticante” – considera, no entanto, que os direitos individuais de cada um “devem estar protegidos”, pelo que deve haver cautelas na forma como se julgam um elemento da maçonaria.

Mais partilhadas da semana

Subir