Clube dos Pensadores

Clube dos Pensadores a alta velocidade com Tiago Monteiro

O Clube dos Pensadores recebeu um convidado diferente, para uma conversa em alta velocidade, sobre temáticas como a Fórmula 1, Indy Car , WTTC, e a um ritmo mais lento, sobre a vida de Tiago Monteiro.

Pela primeira vez numa sessão do Clube dos Pensadores, ouviram-se aplausos à entrada do anfitrião, Joaquim Jorge, e do convidado, Tiago Monteiro.

Foi o debate mais rápido realizado até hoje, no Holyday Inn, em Vila Nova de Gaia. O piloto respondeu a todos as perguntas como corre: rápido e eficiente.

Joaquim Jorge – apercebendo-se de que as pessoas não queriam fazer mais perguntas e que preferiam tirar uma selfie e pedir um autógrafo, deu por terminada a conversa às 22h30, ficando Tiago Monteiro com os seus fãs do Clube dos Pensadores.

Esteve presente o campeão de Enduro e participante no Rally Dakar, Pedro Bianchi Prata, ex-aluno e amigo de Joaquim Jorge, fundador do Clube dos Pensadores.  Falou da sua experiência no Dakar e da dificuldade e dureza dessa prova.

Joaquim Jorge fez uma apresentação de Tiago Monteiro que obteve a melhor classificação de um piloto português na Fórmula 1: um terceiro lugar na Grande Prémio dos EUA.

No ano passado ficou em terceiro lugar no campeonato de WTTC. Espera que 2017 seja o seu ano. E ser o melhor ano significa tornar-se campeão.

Tiago Monteiro começou por confessar que foi com surpresa mas com agrado que aceitou o convite de Joaquim Jorge.

Com 20 anos de carreira sente-se um privilegiado por fazer aquilo que gosta.

Em dia de corrida, diz que tem que acordar muito cedo, falar com os seus engenheiros e mecânicos, comer o melhor possível, mas, o mais importante, é estar ligado às pessoas.

Afirma que por trás do piloto há muita gente que proporciona a sua organização e muito trabalho de equipa.

Questionado sobre a possibilidade de aceitar dar o nome como embaixador português para a Fórmula 1 voltar a Portugal, disse que aceitaria com todo o gosto.

É um apaixonado por circuitos citadinos, pois há mais risco e exige uma concentração superior.

Como pista, gosta mais do circuito do Porto, porque tem mais locais de ultrapassagem. Vila Real também tem uma pista de excelência, mas necessita de ter um verdadeiro ponto de ultrapassagem.

Sobre Muller, Tiago Monteiro diz que não o assusta mas que é uma grande vantagem para a Volvo.

Para o piloto português, o WTCC é o seu tipo de corridas preferido, pois quando saiu da Fórmula 1 encontrou uma família naquela competição e agora não pensa trocar.

Quanto aos pilotos, considera que têm que ter um pouco de loucura e de talento mas a máquina é muito importante. Sem uma boa máquina não é possível conseguir bons resultados.

Sobre a prevenção rodoviária, afirma que faz várias campanhas para que os jovens entendam que são coisas diferentes e que têm que ter cuidado nas estradas.

“Uma coisa é conduzir numa pista, outra coisa é conduzir na estrada ” cita.

Termina dizendo que sente uma frustração muito grande em relação a outras modalidades, pois há portugueses com excelentes resultados e o futebol é que tem sempre o protagonismo. Tenta promover as outras modalidades nas redes sociais.

O Clube dos Pensadores depois de temas diferentes volta à política no seu 11.º aniversário, no dia 27 de março.


Patrocinado

Newsletters PT Jornal

Selecione as newsletters

Mais partilhadas da semana

Subir