Ciência

Cientistas britânicos desenvolvem substância que regenera os dentes

Cientistas britânicos afirmam que encontram uma nova forma de reparar os dentes.

Uma equipa de cientistas do King’s College de Londres conseguiu desenvolver uma substância química que foi testada com ratinhos de laboratório e que estimulou as células da polpa dental a tapar as cáries nos dentes.

Para que tal fosse possível, colocaram uma esponja biodegradável embebida no químico na cárie.

“A esponja é biodegradável, isso é a chave”, disse à BBC Paul Sharpe, um dos cientistas do King’s College.

Segundo a revista científica ‘Scientifica Reports’, a substância teve um efeito regenerador “completo, eficaz e natural”.

Os dentes possuem uma capacidade limitada de regeneração. Podem produzir uma pequena camada de dentina, a camada abaixo do esmalte, se a polpa ficar exposta, mas não podem consertar cavidades maiores. Isso é realizado com obturações, onde os dentistas utilizam uma amálgama de metal ou num composto feito à base de vidro em pó e cerâmica.

No entanto, esses reparos são frequentemente necessários substituir ao longo dos anos. Pelo que os cientistas tentaram aumentar a capacidade regenerativa natural dos dentes, o que os levou a descobrir o fármaco chamado Tideglusib.

Os cientistas afirmam que em pouco tempo o fármaco estará disponível ao mercado.

“Não acho que vamos esperar muito tempo. Tenho esperanças de que (o tratamento) estará comercialmente disponível em três a cinco anos”, finalizou Sharp.


Patrocinado

Apps PT Jornal

Descarregar na App StoreDescarregar do Google Play

Newsletters PT Jornal

Selecione as newsletters

Mais partilhadas da semana

Subir
error: