Insólito

Chamado à PJ, Futre pensou que era “para os apanhados”

A revelação foi feita no programa Liga D’Ouro, na CMTV. Paulo Futre recebeu uma chama de inspetores da Polícia Judiciária (PJ) e pensou que era “para os apanhados”, ou “uma brincadeira de José Manuel Freitas, colega de debate naquele programa.

Um inspetor da PJ telefonou a Paulo Futre, para recolher um testemunho do ex-futebolista sobre o ‘jogo da mala’, os incentivos financeiros alegadamente pagos, para que as equipas pequenas conquistem pontos aos grandes.

O assunto tem sido alvo de reiteradas denúncias de Futre, que voltou à carga na semana passada, o que suscitou uma reação das autoridades: a PJ chamou Futre para recolher mais informações.

“Eu pensava, quando me ligaram, que era para os apanhados, ou uma brincadeira daquele menino que está ali”, afirmou, apontando para José Manuel Freitas.

Paulo Futre decidiu então confirmar se se tratava de uma chamada verídica. E fez um pedido:

“Ó senhor inspetor, se você é mesmo inspetor fazemos uma coisa: o senhor telefona para o Carlos Anjos, que é um grande amigo meu. Se ele me telefonar, eu ligo-lhe e falamos. Caso contrário, você é um brincalhão. Grande abraço, senhor brincalhão”.

Acontece que não era brincadeira e o ex-futebolista foi mesmo à PJ, para participar numa diligência preventiva daquela autoridade, que pode propor ao Ministério Público uma investigação.

Paulo Futre prestou testemunho durante “duas horas”.

“Disse tudo… Estou a falar deste assunto há cinco anos”, revelou ainda, referindo-se ao ‘jogo da mala’.

Mais partilhadas da semana

Subir