Casulo Egóico

Quantos de nós temos como lema de vida o Entregar com Fé e Esperança o futuro, interiorizando de que tudo vai ficar bem menosprezando o momento presente?

A ilusão de que amanhã tudo será mais fácil sem acção positiva no momento presente é uma das ratoeiras mais subtis do ego.

Vivemos tempos de grande transformação dos moldes fixados anteriormente que tão bem nos adaptamos e nos conformamos. As sociedades não são saudáveis, seja no ensino, saúde, economia… O elevado número de desemprego levou a que a qualidade de vida material de outrora fosse profundamente afectada, o que naturalmente elevou os níveis de ansiedade por não sabermos como fazer face ao futuro que nos espera, da nossa família.

Esta é uma realidade vivida com excesso de preocupação que contagia tudo à nossa volta atraindo mais do mesmo para a nossa vida… Sabendo nós que o fim do físico só termina com a morte, não há que complicar enquanto aqui estamos mas sim encontrar meios válidos para continuarmos a viver com qualidade. Qualidade esta que deve ser primeiramente interna e depois sim externa.

Uma situação de desemprego de um dos membros da família e por vezes de dois é aparentemente uma catástrofe e quanto mais energia catastrófica depositarmos mais difícil será sair dela. Assim como a doença, um divórcio e por aí fora… O tempo que nos é dado numa situação destas por não estarmos tantas horas focados no exterior, dá-nos espaço para finalmente nos conhecermos e começarmos a procurar respostas para o que está a suceder.

Numa das fases mais desorientadoras da minha vida o que mais ouvia era que se queria que a minha vida melhorasse tinha que ter cuidado com o que pensava…interiormente observava que um dos meus pensamentos mais vincados era como é que vou pensar positivo quando não consigo ver uma única saída para a minha vida. E assim continuei nesta relutância meses e meses… Como vou controlar o pensamento se agora no presente não consigo perspectivar nada do meu futuro? É um perfeito vazio… Aparentemente toda a energia investida nos projectos do passado tinha sido em vão… nada tinha corrido conforme o planeado. E aqui estava o grande bloqueio, viver no passado, continuar a querer agir nos mesmos moldes pensantes, totalmente formatada aos padrões intensamente vividos…O medo do desconhecido, sem a minha zona de conforto assegurada estava a levar-me à construção de um futuro catastrófico criado pelo pensamento. Com reflexões de Fé e Esperança e por outro lado a criar ideias derrotistas com pouca acção positiva no pensar subtilmente estava a construir uma ratoeira…A personalidade que me agrega não se dá à estagnação na Entrega sem nada fazer no físico e aqui estava a minha dificuldade, não saber para onde correr, não saber o que agarrar… até que mais uma vez percepcionei que o ego estava ao comando e não me deixava ouvir a minha Alma com o devido respeito … escutava-a mas ele exigia… A batalha foi dura mas ultrapassada.

Hoje trabalho com Consciência no que o meu pensamento emite, observando e moldando-o para vibrações e acções positivas…sinto a bênção por estar neste corpo e de ter a capacidade, como todos nós, de encher o meu coração de Amor e de aceitar que só vivendo no compasso que a Natureza define é que encontro a beleza de viver e do porquê de tudo ser como é… quanto mais sintonizar nesta frequência mais plena será a vida… mesmo que as acções do passado nos tenham levado a uma posição dramática e que aparentemente tenham sido os outros que nos colocaram naquela situação, só temos que perdoar e interiorizar que o mais importante é viver sem mágoa.

Construindo no Agora, que é tudo o que existe, o “ilusório” futuro… Pensamentos, verbalizações, sentidos e acções, tudo deverá ser feito com Amor mesmo que esteja a doer largar o que já lá vai… não podemos contribuir mais para a falência da nossa Existência!

O peso que carregamos do passado já não serve, é urgente sair do casulo egóico e observar o mundo que nos rodeia, emergente de Amor. Não temos emprego, estamos doentes, falidos, sozinhos e por aí fora… Mas o nosso coração ainda bate e só escutando-o percebemos que nada perdemos que tudo faz parte da Evolução para um Bem Maior que é a União ao Todo.


Vídeos em Destaque

Patrocinado

Newsletters PT Jornal

O que quer receber?

Mais partilhadas da semana

Subir
error: