Nas Redes

Cão preparado para morrer dá origem a história com final feliz

Um pequeno cão foi encontrado à beira da morte, dentro de um saco, com as patas e o focinho amarrados. Tinha sido preparado pelo dono para morrer. Até que um homem devolveu-lhe o direito à vida, socorrendo-o e transportando-o para uma clínica veterinária.

Comecemos pelo fim. O cão foi salvo, batizado – chama-se Trax –, tratado e vai ganhar um novo dono, um amigo, que lhe dará amor.

Porém, esta história tinha tudo para ter um final triste. Laurens van Wyk, de 67 anos, seguia de carro num dia chuvoso, na cidade de Helderberg, na África do Sul, e reparou num saco, ao lado de uma via-férrea.

Estranhou. Chegou a considerar a hipótese de se tratar de um bebé. Estacionou o carro e cuidadosamente abriu aquele saco. “Fiquei chocado”, conta. Não era um bebé, mas era uma vida, tremendamente desrespeitada.

O cão estava pronto para morrer, quase morto, em dificuldade, com a boca e as patas amarradas. Estava quente, mas totalmente molhado pela chuva.

“Parecia muito doente e seus pêlos estavam a cair. Trasportei-o para o meu automóvel e seguimos para uma clínica veterinária”, conta Laurens van Wyk.

E a clínica foi a Sociedade do Bem-Estar Animal de Helderberg, que recebeu aquele paciente. A veterinária tratou do animal – através de um exame à dentição, pôde concluir que o cão era idoso –, alimentou-o, deu-lhe anti-inflamatórios e, acima de tudo, carinho.

“Fiquei contente. Nunca tinha visto nada assim. Somos um povo de origem animal e temos de amar os cães”, concluiu Laurens van Wky.

Mais partilhadas da semana

Subir