Desporto

“Se o Caldas não ganhar, que seja um exemplo”, diz o presidente

O presidente do Caldas acredita na eliminação do Desportivo das Aves e numa final da Taça de Portugal com o Sporting. É o sonho de toda a cidade, interpretado por uma equipa que quer ser “um exemplo para o País”.

Em declarações à Renascença, Jorge Reis reconheceu que será difícil anular o triunfo do Aves na primeira mão (1-0).

O adversário tem “outros argumentos”, mas nas Caldas da Rainha só se pensa na deslocação ao Jamor.

“Isto é um sonho que alimenta toda a gente aqui nas Caldas”, realçou o dirigente.

Pessoalmente, Jorge Reis preferia não ter de enfrentar o FC Porto, mas sim o Sporting. Mas, primeiro, o Caldas tem de chegar à final…

“Há uma esperança enorme de que a equipa consiga chegar ao Jamor e a direção também não foge à regra. Está efetivamente ansiosa que chegue o jogo e que o resultado seja positivo e de chegar ao Jamor”, insistiu.

É preciso eliminar o Aves, amanhã (18h30), e mais de 6000 pessoas vão apoiar o clube da terra, tornando o Caldas num “exemplo” a seguir.

“Independentemente de quem ganhar, que nós esperamos que seja o Caldas mas, se não for, não vem mal ao mundo, que seja um exemplo para o país do que é o futebol, que haja fair-play e que seja, efetivamente, uma grande partida de futebol, com respeito por todos os intervenientes no jogo”, frisou Jorge Reis.

Ver mais

Mais partilhadas da semana

Subir