Cultura

Cabo Verde: Funeral de Cesária Évora hoje à tarde em São Vicente

cesaria_evoraA diva dos pés descalços, Cesária Évora, será sepultada nesta terça-feira, no Mindelo, ilha de São Vicente, em Cabo Verde. O funeral está marcado para as 16h00 (17h00 em Lisboa), na terra natal na cantora cabo-verdiana.

O corpo de Cesária Évora esteve em câmara ardente durante a noite de hoje e às 07h00 locais foi transladado para a residência da família. Ao final da manhã, a cantora de Cabo Verde será levada até ao salão nobre do município de São Vicente, onde ficará até à partida para o cemitério.

A cantora morreu na manhã de terça-feira, num hospital de Mindelo. A diva dos pés descalços, que contava 70 anos, deu entrada na unidade de saúde, na passada segunda-feira, devido a uma insuficiência respiratória, e acabou por falecer algumas horas depois.

Cesária Évora enfrentava, nos últimos tempos, diversos problemas de saúde e já havia sido operada em Lisboa, depois de ter-se sentido mal, após um concerto na capital. Seguiu rumo a França, onde tinha agendados diversos concertos, no passado mês de Agosto.

Em França voltou a sofrer um novo AVC (depois de em 2008 ter sofrido o primeiro) e esteve internada no hospital Pitie-Salpetriere, em Paris.

Antes do infeliz acontecimento, Cesária Évora, de mútuo acordo com o seu manager e produtor, José da Silva, anunciara a sua definitiva retirada dos palcos.

A promotora que representa a cantora de Cabo Verde, a Tumbao afirmou que “apesar da tristeza de Cesária, que não queria abandonar os palcos, por conselho médico, vê-se forçada a isso”.

A cantora, considerada a ‘embaixadora da morna’, música que transmite a melancolia das ilhas cabo-verdianas, nasceu a 27 de Agosto de 1941, em Mindelo, Cabo Verde.

A ‘diva dos pés descalços’ foi a cantora que granjeou maior reconhecimento internacional de toda a história de Cabo Verde. Cesária Évora nasceu em 1941, na cidade de cabo-verdiana de Mindelo, onde também veio a falecer.

Destacou-se no género musical ‘morna’, o que lhe valeu outro epíteto: a ‘rainha da morna’. Morre a 17 de dezembro de 2011 e deixa… saudade. O último adeus decorre hoje, num funeral realizado na terra que viu nascer esta embaixadora cabo-verdiana.

Mais partilhadas da semana

Subir