Desporto

Bruno de Carvalho: “Isto está numa loucura total”

O avançado Rúben Ribeiro apresentou hoje o pedido de rescisão de contrato com o Sporting, alegando justa causa, tornando-se no sétimo futebolista do clube ‘leonino’ a fazê-lo, confirmou o presidente do clube, na sua página no Facebook. “Isto está numa loucura total. Vale tudo”, escreveu Bruno de Carvalho. O clube já comunicou a rescisão à CMVM.

“O que andam a prometer a estes atletas que estão a arruinar as suas carreiras?”, pergunta o presidente do Sporting, que confirma a saída do jogador contratado ao Rio Ave.

“Ruben Ribeiro mandou carta de rescisão! As cartas até agora recebidas utilizaram todas a mesma minuta… Isto está numa loucura total. Vale tudo”.

O presidente publica, no mesmo post, mensagens que trocou com o avançado, que no seu entendimento provam que “ não existe justa causa de nada”.

“Que tristeza o que estão a fazer ao Sporting Clube de Portugal”, termina.

Rúben Ribeiro, de 30 anos, chegou ao Sporting em janeiro último, proveniente do Rio Ave, tendo então assinado um vínculo com os ‘leões’ até junho de 2020. Antes de chegar ao emblema ‘verde e branco’, o extremo passou por clubes como Leixões, Penafiel, Beira-Mar, Paços de Ferreira, Gil Vicente e Boavista.

Rúben Ribeiro junta-se a Bas Dost, Gelson Martins, William, Bruno Fernandes, Patrício e Podence.

Entretanto, a SAD leonina já comunicou a rescisão ao regulador:

“A Sporting Clube de Portugal – Futebol, SAD vem, nos termos e para efeitos do cumprimento da obrigação de informação que decorre do disposto no artigo 248º, nº1 al. a) do Código dos Valores Mobiliários, informar o mercado que recebeu documento subscrito pelo jogador Ruben Tiago Rodrigues Ribeiro, nos termos do qual este comunica a resolução do seu contrato de trabalho desportivo, com invocação de justa causa. A referida comunicação, os seus efeitos e consequências estão a ser objecto de análise pela Sociedade”, pode ler-se, na nota publicada no site da Comissão do Mercado e Valores Mobiliários.

Estas rescisões surgem na sequência, entre outros casos, das agressões sofridas por vários elementos do plantel e da equipa técnica em 15 de maio, na Academia do Sporting, em Alcochete, por cerca de 40 pessoas encapuzadas.

Dos atacantes foram detidos 27, que ficaram em prisão preventiva.

 

 

Mais partilhadas da semana

Subir