Nas Notícias

Jantar no Panteão “lembra bacanais romanos nos cemitérios”, diz bispo

Ao criticar o jantar da Web Summit no Panteão Nacional, o bispo emérito de Beja, D. António Vitalino Dantas, fez uma alusão aos “bacanais” que os romanos realizavam nos cemitérios.

“Os romanos realizavam bacanais nos cemitérios, mas o nosso povo não tem esses hábitos”, afirmou D. António Vitalino Dantas, em declarações ao Correio da Manhã, em Fátima, à entrada para a Assembleia Plenária da Conferência Episcopal.

Este membro da Igreja Católica salientou ainda que esta “não é a melhor” forma de homenagear a memória das personalidades que naquele local estão sepultadas.

“É lá que estão sepultados alguns dos mais ilustres da nossa História e encontram-se lá porque conquistaram em vida honras de destaque para além da morte. Não me parece que a melhor forma de homenagearmos essas grandes figuras seja através da realização de jantares”, salienta.

O Correio da Manhã diz ainda que “a maior parte dos bispos preferiu não tecer considerações sobre o assunto, até porque, apesar de integrar o mesmo edifício da igreja de Santa Engrácia, o Panteão Nacional é um espaço laico e que, na verdade, cresceu em número de honrados e em importância na altura da primeira República”.

O jantar, recorde-se, marcou o encerramento do Web Summit e gerou enorme controvérsia, ao ponto de António Costa já ter revelado que o Governo irá mudar a lei que permite eventos sociais em espaços históricos.

A lei foi criada pelo anterior Governo, o que deu levou a que o problema ganhasse contornos políticos.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, elogiou a reação de Costa, classificando-a de sensata.

Mais partilhadas da semana

Subir