Sociedade

Bio+Sintra mobiliza habitantes e turistas na redução de 128 mil toneladas de carbono

bio_sintraA redução de 128 mil toneladas de emissões de carbono, a adoção de 20 hectares de floresta por empresas e indivíduos para sequestro de carbono, e a comunicação com os cerca de um milhão de visitantes anuais dos parques de Sintra, bem como escolas, empresas e habitantes de Sintra, Cascais, Lisboa e concelhos limítrofes, são apenas alguns dos resultados projetados pelo Bio+Sintra.

Os dados foram divulgados na primeira conferência sobre o projeto, que decorreu no Palácio de Monserrate, em Sintra, contando com a presença do Secretário de Estado das Florestas e Desenvolvimento Rural, bem como da representação nacional da Comissão Europeia, do Programa Life, e académicos na área do ambiente.

Este projeto, cofinanciado pela Comissão Europeia através do programa Life+, terá a duração de 3 anos, durante os quais se potenciará a mudança de comportamentos diários e hábitos de visita à Serra de Sintra, através de uma série de atividades de informação e sensibilização para com a biodiversidade.

Estas ações incluem a colaboração com empresas e escolas, a produção de um documentário, a adaptação e sinalização de percursos pedestres com apoio de suportes digitais (Talking Nature), a realização de concursos fotográficos sob o tema de biodiversidade, a interatividade online através das redes sociais e dos perfis dos valores naturais em foco no projeto, ações de reflorestação, implementação de quiosques multimédia, bem como a disponibilização de calculadoras da pegada de carbono online.

Durante a conferência de lançamento, Daniel Campelo, Secretário de Estado das Florestas e Desenvolvimento Rural, referiu que “a Parques de Sintra é uma empresa exportadora, não só de cultura, mas também boas práticas, de que são exemplo as iniciativas do projeto Bio+Sintra”.

De acordo com António Lamas, presidente do Conselho de Administração da Parques de Sintra – Monte da Lua (PSML), “este projeto pretende desenvolver na Paisagem Cultural de Sintra uma experiência piloto, replicável noutros locais, que resulte numa mudança de atitudes do dia a dia com vista à redução das emissões de carbono”.

O projeto BIO+SINTRA foi um dos sete projetos aprovados, em 2009, para cofinanciamento pelo Programa LIFE+ em Portugal, sendo um dos três projetos na vertente Informação e Comunicação aprovados para Portugal.

O investimento global do projeto ronda um milhão de euros, sendo cofinanciado a 50 por cento pela Comissão Europeia. O projeto tem duração prevista de três anos. Prevê-se a sua conclusão a 31 de agosto de 2013.

Mais partilhadas da semana

Subir