Europa

Banhistas matam golfinho bebé

Um golfinho, ainda bebé, morreu às mãos de centenas de banhistas, na praia de Mojácar, em Espanha. Para tirarem fotos ou apenas ‘fazerem festinhas’, as pessoas asfixiaram o pequeno cetáceo.

Um dos nadadores-salvadores ainda tentou salvar o golfinho, quando furou a multidão que se aglomerava em redor do animal. Muitas dessas pessoas, na ânsia de tocarem no golfinho bebé, acabavam a tapar-lhe o espiráculo, o orifício pelo qual respirava.

“A espécie [dos golfinhos] é muito sensível ao stress e a manipulação e o ajuntamento para fazer fotos ou tocar-lhes provocam um choque muito forte que, neste caso, acelerou em grande medida a paragem cardiorrespiratória”, explicou uma associação de proteção da fauna marinha, a Equinac.

Foi esta entidade que, através das redes sociais, divulgou o incidente: “O nadador-salvador perdeu a cabeça ao ver centenas de pessoas a cercarem o animal. Quando finalmente conseguiu afastar a multidão e chegar à cria já era tarde, só passaram breves minutos até morrer”.

“Uma vez mais constatamos que o ser humano é a espécie mais irracional que existe. São muitos os que são incapazes de sentir empatia por um ser vivo, esfomeado, longe da mãe e aterrorizado só porque muitas pessoas são egoístas e querem é fotografar e tocar, sem querer saber do stress que o animal sofre”, condenou ainda a Equinac.


Patrocinado

Apps PT Jornal

Descarregar na App StoreDescarregar do Google Play

Newsletters PT Jornal

Selecione as newsletters

Mais partilhadas da semana

Subir