Economia

Banco de Portugal com 40 reclamações por dia no primeiro semestre do ano

banco-portugalBanco de Portugal com 7420 reclamações entre janeiro e junho de 2011, a uma média de 40 queixas diárias, denuncia o Relatório de Supervisão Comportamental. Cerca de 43 por cento dos casos foram arquivados.

Relatório de Supervisão Comportamental, que foi conhecido nesta segunda-feira, indica que houve 7420 reclamações no Banco de Portugal, o que corresponde a 1236 mensais ou 40 diárias, em média.

A maioria (57 por cento) suscitou processos que foram resolvidos pelos bancos que provocaram a queixa, “por sua iniciativa ou por advertência, ou determinação específica do Banco de Portugal”, pode ler-se na nota de informação sobre a Síntese Intercalar de Atividades de Supervisão Comportamental do Banco de Portugal, entre janeiro e junho de 2011.

Já os restantes 43 por cento receberam ordem de arquivamento, porque não foram encontrados “indícios de infração por parte das instituições de crédito”. A grande fatia dos processos de reclamação (sete em cada dez) tem origem nas contas de depósito e nos créditos à habitação.

“As matérias mais reclamadas dizem respeito a contas de depósito, ao crédito aos consumidores e outros créditos e ao crédito à habitação, representando, em conjunto, cerca de 70 por cento das reclamações recebidas”, refere o documento.

Neste período, assinala-se um ligeiro decréscimo no número de reclamações apresentadas através do Livro de Reclamações das instituições de crédito diminuiu, na ordem dos “três por cento”.

O Banco de Portugal assinala também que foram idenficiados “209 contratos de sete instituições “cujos elementos de reporte indiciavam eventuais desconformidades com as normas aplicáveis em matéria de crédito aos consumidores”.

Nesse sentido, “solicitou informação complementar sobre esses contratos às respetivas instituições”.

Mais partilhadas da semana

Subir