Nas Notícias

Autismo: Teste rápido procura facilitar o diagnóstico em bebés

Uma equipa de investigadores da Universidade de Rutgers, dos EUA, desenvolveu um teste rápido que permite identificar sinais de autismo em bebés com menos de 36 meses. O estudo apresentou uma eficácia de 88 por cento.

O diagnóstico da condição é quase impossível até por volta dos 5 anos, dada a dificuldade em identificar os sintomas em bebés. Este novo teste, que demora menos de dois minutos, poderá resolver esse problema.

O inquérito Psychological Development Questionnaire (PDQ-1) analisa as respostas dos bebés a vários estímulos, como ser chamado pelo nome ou a forma como se relaciona com terceiros, e demonstrou uma taxa de eficácia de 88 por cento.

Os pais vão observando as reações e assinalando as respostas: sim ou não. Quanto mais as respostas negativas superarem as positivas, maiores são as probabilidades da criança ser portadora de autismo.

Neste caso, alertaram os autores do estudo, torna-se necessária uma avaliação mais específica.

“Estes testes são fundamentais numa primeira fase, mas não são suficientes”, reconheceu Walter Zahorodny, o coordenador da equipa que desenvolveu o teste.

“A disponibilidade de testes válidos e eficientes como o PDQ-1 pode melhorar a nossa habilidade para detetar mais rapidamente a patologia nos mais novos e acelerar a capacidade de intervenção dos especialistas”, reforçou o investigador.

No ensaio foram avaliadas 1959 crianças, com idades entre os 18 e os 36 meses.

Em Portugal, as estimativas referem que existem 10 pessoas com autismo e 2,5 com síndrome de Asperger em cada 10 mil.

Mais partilhadas da semana

Subir