Saúde

Aumentam dívidas dos hospitais a fornecedores; SNS arrisca colapso

medicamentos4As dívidas dos hospitais a fornecedores estão a provocar quebras na entrega de medicamentos. Diversas unidades de saúde, que são credoras do Estado, não têm dinheiro para pagar material e fármacos, que começam a faltar.

“Já há registo de falta frequente de material clínico e remédios em várias unidades”, escreve, na sua edição de hoje, o Correio da Manhã, que analisou a realidade de diversos hospitais.

Refém do incumprimento do Estado, a Associação dos Administradores Hospitalares lança o alerta: a indústria farmacêutica poderá suspender a entrega de medicamentos aos hospitais, que não têm dinheiro para pagar dívidas.

O Estado não paga aos hospitais, que por sua vez ficam sem possibilidade de saldar as dívidas para com os laboratórios farmacêuticos. Perante o silêncio do Ministério da Saúde, a Associação dos Administradores Hospitalares teme que Portugal possa cair numa tragédia grega, com quebras de medicamentos.

Em declarações à agência Lusa, Pedro Lopes, presidente daquela associação, revela que a fatura que os hospitais têm de pagar aos fornecedores de fármacos é “elevadíssima”. E “se o Estado não pagar o que deve aos hospitais”, alerta Pedro Lopes, estes “não terão dinheiro para pagar à indústria” que os serve.

O resultado será uma provável suspensão do fornecimento, que afetaria todo o Serviço Nacional de Saúde.  Segundo escreve o Correio da Manhã, já há laboratórios que exigem pronto pagamento na entrega de fármacos ou outro material.

Por outro lado, existe o caso da Grécia, com a Roche a suspender o fornecimento e a ameaçar alargar a medida a Espanha, Itália e Portugal.

Mais partilhadas da semana

Subir